Uma dica para que suas newsletters sempre sejam recebidas na caixa do destinatário é não utilizar expressões fiscalizadas por aplicações antispam (Veja as palavras e frases que podem fazer seu e-mail cair no SPAM).

Clique aquicréditoespecialmente pra vocêcursosa partir de R$
Certamente você já viu ou já enviou mensagens que contêm alguma(s) dessas expressões. Pois saiba que todas elas são detectadas pelos testes antispam dos servidores de email, e por estarem presente em grande parte das mensagens reportadas como spam pelos usuários, elas fazem parte de um “repertório proibido”.

Para cada expressão suspeita identificada nos testes antispam, uma pontuação é atribuída à mensagem. Supondo que o servidor de email pontue a expressão “clique aqui” com 3.0 pontos, e a expressão “crédito” com 0.6 pontos, uma mensagem que contém essas duas expressões em seu conteúdo – mesmo que elas estejam no atributo alt de uma imagem – já recebeu 3.6 pontos no teste antispam.

Esses valores são apenas supostos, pois cada servidor pode determinar a pontuação e até mesmo as regras que serão aplicadas às mensagens para checar se é um spam.

 

Desenvolver um HTML válido de acordo com oW3C

Alguns testes antispam aplicados às mensagens antes da entrega incluem a verificação do código HTML, afim de checar se sua estrutura é válida de acordo com as práticas recomendadas pelo W3C. Para verificar se seu código HTML é válido, utilize a ferramenta do próprio W3C.

 

  • Não utilize acentuação nem “ç”, no nome dos arquivos de imagem.
  • Não utilize 1(uma)  imagem grande em sua newsletter, pois pode ser considerada spam pelos provedores de e-mail, procure gerar varias imagens pequenas para montar a imagem.
  • Procure mesclar imagens com textos isto ajuda na classificação do seu e-mail junto aos provedores.
  • Não utilizar soluções em ActiveX, Videos, Flash e JavaScript, não vão funcionar, as mensagem HTML devem ser o mais simples possível, inclusive preferir as TAG’s básicas para geração do HTML.
  • Se for necessário exibir uma cor de fundo, utilize a cor dentro de uma tabela 100%.
  • Procure testar a sua Newsletter nos principais provedores de e-mail, crie contas e realize um disparo de teste para esses e-mails para validar o layout.
Alexsandro Santos 
Tem mais dúvidas? Envie uma solicitação

Comentários

    Artigos nessa seção